27
Seg., Jun.
5 Artigos Novos

Gestão Florestal

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas relatou que os processos de regeneração de pinheiro-bravo iniciados em 2016 no Perímetro Florestal das Dunas de Ovar estão a apresentar resultados muito positivos.

“O pinheiro-bravo (Pinus pinaster) é a espécie predominante na ocupação do Perímetro Florestal das Dunas de Ovar, apresentando-se globalmente em estado adulto, com uma idade acima de 60 anos, aproximando-se assim do seu termo de explorabilidade.

Perante este contexto, e com o intuito de rejuvenescer o perímetro florestal numa ótica de floresta auto-regenerável, está prevista a execução gradual de cortes finais, que fomentem uma silvicultura adaptativa, obviando à decrepitude esperada dos povoamentos, com o aumento potencial de problemas fitossanitários e da diminuição de resistência física do arvoredo”, revela o ICNF.

Em 2016 foi realizado o corte final de duas parcelas, em Cortegaça e em Maceda, num total de cerca de 13 ha. Cerca de 5 anos depois, o OCNF reporta que é possível verificar uma abundante regeneração em densidade.

Foi importante ainda a manutenção da vegetação espontânea constituída por matos, a qual protege o solo e as jovens plantas dos ventos e influência marítima, das temperaturas excessivas e geadas.