25
Qua., maio
3 Artigos Novos

© Floresta do Saber

Formação

A The Navigator Company, através do RAIZ – Instituto de Investigação da Floresta e Papel e com o apoio do Programa Gulbenkian Desenvolvimento Sustentável da Fundação Calouste Gulbenkian, vai desenvolver o projeto – “Floresta do Saber” – com o intuito de educar e sensibilizar os mais novos para assuntos relacionados com a Floresta, Sustentabilidade e, também, com a Bioeconomia Florestal.

Durante três anos, o “Floresta do Saber” vai juntar o conhecimento científico e tecnológico do RAIZ (nos Polos do Eixo e da Herdade de Espirra) à natureza particular da Quinta de S. Francisco, em Aveiro, área com património natural e florestal único a nível europeu. Lá irão decorrer várias das atividades do projeto, tal como no espaço laboratorial na Casa Jaime Magalhães Lima, onde decorrerão palestras e exposições. O projeto prevê, ainda, algumas atividades nos Viveiros Aliança da The Navigator Company, na Herdade de Espirra, em Pegões. 

Estas atividades complementam os programas escolares sobre a temática da floresta, muitas vezes reduzida a pequenos apontamentos teóricos nos manuais”, explica Carlos Pascoal Neto, diretor-geral do RAIZ e responsável pela área que tutela o projeto. O Floresta do Saber deve assegurar que os interesses das gerações futuras são devidamente auscultados e integrados nos processos de decisão atuais, através de propostas inovadoras”.

Estarão disponíveis jogos digitais disponíveis através da página “My Forest Kids”, animados pelas mascotes do projeto, criadas por crianças dos 6 aos 9 anos. Os jogos remetem para o património natural da Quinta de S. Francisco e para o conceito de Bioeconomia Circular de base Florestal.

O “Floresta do Saber” conta com atividades essencialmente práticas, seja em campo, em laboratório ou promovendo a reflexão e capacidade de discussão no Think Tank. Os participantes poderão, ainda, ter acesso a alguns dos novos produtos em desenvolvimento pelo RAIZ, através dos quais irão perceber que o desenvolvimento de bioprodutos e a criação de valor a partir da Floresta pode ter um impacto no futuro das suas vidas.

“As Florestas, com destaque para as florestas plantadas, são fundamentais para a transição de uma economia linear e fóssil – baseada em recursos finitos, hostil para o clima, e por isso sem futuro – para uma bioeconomia circular sustentável, baseada em produtos florestais renováveis, recicláveis e biodegradáveis, favorável para a natureza e neutra para o clima”, refere a empresa em comunicado.

O “laboratório da Floresta” teve como inspiração as boas práticas do norte da Europa no que remete para a educação relacionada com a floresta, com o objetivo de promover práticas amigas do ambiente, apoiar a transição para modelos de produção e consumo mais sustentáveis, tais como a Economia Circular e Bioeconomia, bem como contribuir para a valorização da floresta como fonte renovável de produtos, energia, sendo também parte fundamental da solução para a redução das emissões de dióxido de carbono.

Todos os desenvolvimentos e informações sobre o “Floresta do Saber” podem ser acompanhados em www.florestadosaber.pt. As diversas atividades serão de oferta gratuita sujeitas a marcação prévia e confirmação.