25
Dom., Jul.
4 Artigos Novos

Incêndios

A Polícia Judiciária deteve um alegado incendiário, formado em engenharia eletrotécnica, que terá fabricado engenhos com programação de até 48 horas no local a incendiar.

A detenção foi realizada na sequência do incêndio da Sertã, que envolveu mais de 100 elementos das corporações de bombeiros. A investigação que já decorreu há dois anos, e com a colaboração da GNR da Sertã e do Grupo de Trabalho para a Redução das Ignições em Espaço Rural, do Centro, levou à detenção do presumível autor dos crimes de incêndio florestal.

Os quatro incêndios do passado fim-de-semana terão sido provocados por engenhos incendiários colocados em zonas povoadas com mato, medronheiros, eucaliptos, pinheiros e outras espécies, com várias aldeias em redor, tendo ardido cerca de 60 hectares. Aliás, a captação de imagens pelos meios aéreos permitiram identificar os vários focos de incêndio que ocorreram à mesma hora.

A Polícia Judiciária suspeita de outros incêndios nos concelhos de Oleiros e Proença-a-Nova, em dias de festas regionais e/ou com a presença das equipas das televisões para programas ao vivo.