25
Qua., maio
3 Artigos Novos

Eventos

Todos os anos decorre a votação para a Árvore Europeia do Ano, organizada pela Environmental Partnership Association (EPA). Antes disso, há um concurso a nível local, organizado pela UNAC – União da Floresta Mediterrânica, para eleger a representante portuguesa. É possível votar até 5 de janeiro de 2021 e os vencedores serão anunciados no dia seguinte.

Este ano, as árvores em votação são a Sobreira Grande, em Arraiolos, a Guardião d’El Rei, em Leiria, a Magnólia do Jardim da Casa da Criança D. Leonor, em Leiria, a Melaleuca Armilaris da Quinta das Pratas, em Santarém, O Esconderijo, em Coimbra, o Metrosídeo do Campo de São Francisco, em S. Miguel, a Oliveira do Mouchão, em Abrantes, a Oliveira Milenar, em Faro, a Oliveira Real, em Faro e o Plátano Gigante da Quinta da Fôja, em Coimbra.

O concurso da Árvore Europeia do Ano surgiu no ano de 2011 e foi inspirado no concurso da República Checa, Árvore do Ano, organizado pela Czech Environmental Partnership Foundation. Desde então, o número de países envolvidos no concurso cresceu de 5 para 16. O concurso europeu é uma final constituída pelos vencedores dos diferentes concursos nacionais.

O objetivo do concurso é destacar a importância das árvores antigas na herança cultural e natural, focando-se na sua história e relações com as pessoas.