25
Qua., maio
3 Artigos Novos

Carvalho de Monchique, espécie rara de carvalho plantada pela The Navigator Company

Biodiversidade

A The Navigator Company apresenta hoje um novo projeto ligado à sustentabilidade. O “Biodiversidade by The Navigator Company” é um espaço online para a partilha de conhecimento sobre a biodiversidade em ecossistemas florestais.

Disponível em www.biodiversidade.com.pt, é possível descobrir temas relacionados com os ecossistemas naturais, aceder a conteúdos pedagógicos, que incentivam a proteger e restaurar a diversidade biológica. Por agora, os conteúdos serão facultados em português e, numa segunda fase, também em inglês.

O “Biodiversidade by The Navigator Company” assenta, assim, em informação sistematizada sobre habitats e espécies que podem ser encontrados nas florestas portuguesas, boas-práticas de monitorização, conservação e restauro de ecossistemas, assim como de compatibilização entre operações florestais e proteção da biodiversidade e do capital natural, dando a conhecer práticas implementadas, desafios e oportunidades.

O “Biodiversidade by The Navigator Company” encontra-se estruturado em três secções:

  • Biohistórias: onde podem ser encontrados artigos, reportagens, notícias e indicadores sobre a biodiversidade em geral, assim como sobre as iniciativas e projetos que permitem ampliar conhecimento, prevenir perdas, preservar e restaurar;

  • Biogaleria: que convida à descoberta dos vários habitats que coexistem nos espaços florestais e das espécies que neles existem, desde plantas a mamíferos, répteis e aves ou fungos;
     
  • Biorecursos: espaço para explorar uma biblioteca com os principais compromissos, relatórios, legislação e entidades relacionados com biodiversidade, espécies ameaçadas ou áreas protegidas.

O projeto aborda, ainda, o caso particular das florestas sob a gestão sustentável da The Navigator Company que, desde há várias décadas, tem vindo a investir em ações para promover a biodiversidade, nomeadamente de conservação e restauro de habitats, estando em linha com os eixos de atuação da Agenda de Gestão Responsável 2030 da Empresa.

JoaoEzequiel Vaca Loura© João Ezequiel - Vaca Loura (macho) em propriedade da Navigator

O que faz a Navigator para proteger a biodiversidade?

Segundo o grupo, em 2021, 12 364 dos mais de 104 mil hectares de floresta sob a sua gestão estavam classificados como Zonas de Interesse para a Conservação (mais 441 hectares do que em 2020). Desses, cerca de 1655 hectares distinguem-se pela presença de valores naturais e socioculturais de carácter excecional.

A Navigator procede à identificação e mapeamento de habitats e espécies de fauna e flora, sendo que no ano passado encontrou mais quatro espécies de fauna, totalizando 245 espécies. Além disso, encontrou cinco novas espécies de flora, que ultrapassam agora as 800 espécies identificadas.

Durante o período de reprodução ao longo do inverno e da primavera de 2021, foi realizado o acompanhamento de nove locais de nidificação da espécie águia-de-bonelli (Aquila fasciata). Foi também acompanhado um ninho de cegonha-preta (Ciconia nigra) com sucesso reprodutivo (duas crias), além da descoberta de um ninho de açor, também este com crias.

Projeto WildForest

Em 2021 foram apresentados os resultados do projeto WildForest, implementado entre 2018 e 2020 pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, a Universidade de Aveiro e o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV) em propriedades da Navigator. O objetivo era avaliar o modo como os mamíferos utilizam as plantações de eucalipto e qual a sua importância.

Um dos principais resultados do projeto remeteu para a identificação de 11 espécies de mamíferos de médio e grande porte nos eucaliptais (corço, veado, gamo, javali, lebre, coelho-bravo, raposa, texugo, fuinha, geneta e sacarrabos) e de quatro espécies de micromamíferos (rato-do-campo, rato-das-hortas, rato de Cabrera e musaranho-de-dentes-brancos).

A Navigator recorda que, ao contrário do que tem acontecido nas florestas que gere, a biodiversidade tem vindo a decrescer a nível mundial, de acordo com os indicadores mais recentes do Living Planet Index (2020), que apontam para uma redução média de 68% nas populações de mamíferos, aves, anfíbios e peixes monitorizados entre 1970 e 2016.