01
Qua., Dez.
1 Artigos Novos

Fruticultura

 A Frutalmente, Organização de Produtores que detém a marca de uvas de mesa Dona Uva, vai investir cerca de 2 milhões de euros, para plantar novas vinhas e produzir uva sem grainha nas regiões Oeste, Ribatejo e Alentejo. Até 2023 deverá mais do que triplicar a área de produção atualmente dedicada à uva sem grainha e atingir, assim, os 50 hectares.

Anualmente, a Organização de Produtores produz cerca de três milhões de quilos de uva de mesa de oito variedades diferentes, a larga maioria com grainha.

“Queremos estar cada vez mais perto dos nossos clientes e oferecer uvas de mesa de enorme qualidade e diversidade. Somos a única Organização de Produtores de Uvas de mesa em Portugal, que nasceu por iniciativa da família Rodrigues, pioneira na produção de uvas de mesa em finais dos anos 1950. Este é mais um passo para continuarmos a crescer e a produzir a melhor fruta portuguesa”, diz Mário Rodrigues, diretor executivo da Frutalmente.

A par da aposta na uva sem grainha, a Frutalmente também está a renovar vinhas. No total, são 21 hectares a plantar no Ribatejo até ao próximo ano, das variedades Victoria, Pallieri e Red Globe. Este investimento totaliza perto de um milhão de euros.

Fundada em 2012 e reconhecida como Organização de Produtores em 2013, a Frutalmente detém as marcas Dona Uva (para uvas de mesa) e Adoora (para outros frutos, como damascos, dióspiros, pêssegos, figos, maçãs, peras ou romãs). Com 21 produtores associados, tem 200 hectares de vinha e 200 hectares de outras frutas em produção.